Atendimento: (55) 3781-4362

SANTO AUGUSTO REALIZA CONFERÊNCIA MUNICIPAL DA SAÚDE E ELEGE REPRESENTANTES PARA A CONFERÊNCIA ESTADUAL

SANTO AUGUSTO REALIZA CONFERÊNCIA MUNICIPAL DA SAÚDE E ELEGE REPRESENTANTES PARA A CONFERÊNCIA ESTADUAL

Data: 28 de março de 2019
No dia 22 de março, aconteceu a VIII Conferência Municipal de Saúde de Santo Augusto, contando com a presença de autoridades, servidores, usuários do SUS, presidentes  e conselheiros dos Conselhos Locais de Saúde e representantes da 17ª Coordenadoria Regional de Saúde.
A secretária municipal de saúde, Cleoni Fagundes, destacou que a conferência é foro de debates, aberto a todos os segmentos, tendo como finalidade avaliar, analisar e decidir sobre a situação da saúde nas três esferas governamentais. Também falou sobre as dificuldades de se trabalhar com saúde de forma mais efetiva: “É a atenção básica que compete aos municípios, mas como o Estado não está cumprindo com o seu dever, deixando a desejar nos âmbitos de média e alta complexidade, os municípios acabam investindo recursos nas áreas que não são de sua competência. Como saúde é um direito de todos e um dever do Estado, gostaria de registrar, como secretária municipal de saúde e cidadã santo-augustense, que me sinto muito descontente com a situação das referências, principalmente na área da traumatologia, pois hoje o município não tem para onde encaminhar pacientes com fraturas, independente de ser urgência/emergência, devido ao fato de que os hospitais que recebiam estes pacientes cessaram o atendimento por falta de repasse de recursos. Por isso, considero importante levar como proposta para a Conferência Estadual de Saúde a reorganização das referências.”- manifestou a secretária Cleoni.

 

Já o prefeito Naldo Wiegert explanou que em relação ao SUS talvez tenhamos o melhor sistema de saúde do mundo, mas que o financiamento das ações em saúde é falho em inúmeras partes, como a dificuldade de acesso às referências. Quanto aos valores repassados pelo SUS nos casos de cirurgias, disse que qualquer procedimento feito exclusivamente pelo SUS dá prejuízo para o hospital e por isso é compreensível o motivo de que todos os hospitais da região ou são de pequeno porte e não realizam cirurgias, ou já fecharam as portas. “A exigência na excelência no atendimento existe, mas não existe a contrapartida para que se possa dar conta do que o próprio Estado que nos deve, exige.” – disse o prefeito.
Após os pronunciamentos e aprovação do regimento, Sandra Sperotto, enfermeira e representante do CONASEMS, ministrou uma excelente palestra focada, principalmente, nas melhorias que serão conquistadas com a planificação da saúde.
Finalizando a conferência, foram eleitos os seguintes delegados que representarão Santo Augusto:
• Representantes dos trabalhadores: Lucas Hartmann (titular) e Luana Cristina Duarte (suplente);
• Representantes dos prestadores de serviço: Janieli Aparecida Tontini Herman (titular) e Marilei Andrighetto (suplente);
• Representantes dos usuários: Gladis Novach e Janete Pretto (titulares), e Silvia Juliane e Arlei Alves do Amaral (suplentes).
As propostas que serão defendidas pelos delegados envolvem 4 eixos: Saúde como direito; Consolidação dos princípios do SUS; Financiamento adequado e suficiente do SUS e Gestão que unifique o SUS.